3 super dicas de empoderamento feminino que Hebe Camargo nos ensinou

marketingUncategorizedLeave a Comment

Se tem alguém que é sinônimo de empoderamento feminino sem dúvida essa mulher foi Hebe Camargo. A primeira mulher a aparecer na televisão brasileira e que desempenhou seu papel como comunicadora por mais de 60 anos, tendo entrevistado famosos e celebridades com excelente desempenho e de dar inveja a qualquer comunicador e orador experiente.

Uma mulher à frente de sua época que sabia dominar com maestria as técnicas de oratória que muitos buscam como a:

  • Presença de palco
  • Reconhecimento
  • Engajamento da plateia
  • Saber abordar diversos temas com naturalidade
  • Eloquência
  • Domínio da linguagem oral e corporal
  • Naturalidade

Essa era Hebe Camargo, que mesmo sem que falasse a época da palavra empoderamento – ela era sua representatividade em pessoa.

Empoderamento

Empoderamento nada mais é do que dar poder ou sentir-se com o poder, ou seja, é aquela pessoa que tem o poder de influenciar uma pessoa ou um grupo social, capaz de interferir inclusive em contextos sociais, econômicos e políticos.

A pessoa empoderada tem de volta, ou conquista pela primeira vez, o poder e a dignidade, torna-se mais autoconfiante e em consequência mais segura de seus atos e pensamentos. O empoderamento ajuda as mulheres a ter liberdade para tomar decisões, definir metas e objetivos a partir do que ela acredita, sem que seja imposta por alguém ou por um padrão.

O empoderamento feminino é um desafio para as mulheres, mesmo as mais modernas, já que ao longo da história elas sempre foram classificadas como inferiores aos homens e deveriam se comportar como tal – sendo sempre submissas ao homem. Mas ao longo da história esse conceito vem mudando, e as mulheres vem ganhando força para enfrentar os preconceitos e serem empoderadas para conquistar a igualdade de gênero.

As mulheres vêm ganhando poder para expressar seus ideais, seus pensamentos e com isso melhoram a autoestima e fortalecem sua identidade própria.

Será que empoderamento feminino existe mesmo ou é história?

Embora seja tema recorrente, principalmente o empoderamento feminino, inclusive com cursos específicos para que as mulheres aprendam a desenvolver essa habilidade, o empoderamento sempre existiu e diversas mulheres tiveram papel importante na história da civilização.

O empoderamento busca reconhecer que as mulheres tem os mesmos direitos que os homens e acima de tudo, dá voz a elas.

Empoderar não é apenas dar poder às mulheres, mas às minorias – e Hebe Camargo gostava de abordar temas ligados às minorias sempre polêmicos e que poucos tinham a coragem de falar abertamente.

Vamos aqui trazer 3 dicas de empoderamento, que a apresentadora Hebe Camargo nos deixou.

Autoconfiança

Hebe Camargo era uma mulher que enfrentou os preconceitos e fez uma revolução comportamental. Ela trazia temas e assuntos polêmicos à tona e enfrentava olhares furiosos de produtores e equipes da televisão, mas ela não se deixava intimidar por isso.

A mulher empoderada é autoconfiante e não tem medo do que vão falar ou pensar. E era dessa forma que Hebe Camargo agia e se sentia.

A apresentadora sempre se portou como uma mulher independente e para isso não suportava nem aceitava ser submissa ao marido ou aos diretores, nem mesmo se via obrigada a concordar com determinados assuntos, polêmicos ou até mesmo políticos e emitia suas próprias opiniões.

Um bom comunicador deve ser autoconfiante se quiser ser bem-sucedido como um orador profissional. A autoconfiança não implica em desrespeitar o outro, mas em ter suas opiniões e ser capaz de defendê-las, sem receio da opinião do outro.

Hebe era tão autoconfiante que não se prendeu a moda ou ao que os outros pudessem pensar ou falar a respeito, ela gostava de se vestir de maneira exuberante e com muitos adereços e acessórios. Só mesmo uma pessoa extremamente confiante em si mesma para fugir às tendências.

Inovadora

Inovar era algo que com certeza estava presente no dia a dia da apresentadora Hebe Camargo. Ela nunca se prendeu às tendências nem tampouco escondia o que sentia por medo ou receio do que os outros iriam falar. Ela muitas vezes ia na contramão do que os mais conservadores falariam, ou teriam coragem de dizer, principalmente em um programa de televisão.

Hebe mostrava sua opinião e se envolvia em temas e assuntos polêmicos. Mas sempre agiu com naturalidade e autenticidade.

Com seu jeito inovador e descontraído de apresentar os programas ela incentivava quem estava ao seu redor a reconhecer seu próprio potencial e a conquistar seu espaço. Ela sempre plantou sementes encorajadoras e agia de forma a fazer as pessoas pensarem e a tirar as próprias conclusões, sem serem simplesmente manipuladas a pensar como a grande maioria.

Expressividade

Sua risada ficou bastante conhecida e saber expressar-se com naturalidade é exemplo de empoderamento, ainda mais falando de uma mulher na década de 70, onde não se podia emitir opinião própria ou então ser livre e independente.

Hebe Camargo dominava com perfeição os gestos corporais e expressões faciais, um dos principais atributos do bom orador. Ela não disfarça seu contentamento ou descontentamento com determinado tema. Gestos largos e expressões firmes eram atributos bem definidos de sua personalidade.

Um dos atributos para um bom orador é ser capaz de dominar as expressões faciais e corporais com naturalidade e espontaneidade.

E então, qual atributo você acredita ser o mais importante para uma mulher sentir-se empoderada? Comente aqui.

Um grande abraço.

CONFIRA OUTROS DE NOSSOS ARTIGOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.