5 passos para falar em público!

Heverson BarbosaUncategorizedLeave a Comment

Foi-se o tempo em que falar em público era apenas para palestrantes e políticos, hoje em dia a oratória está mais presente do que você imagina. Mas afinal de contas, falar em público é uma arte? Um dom? Ou algo que pode ser aprendido e aprimorado assim como uma profissão?

Mais do que uma arte de falar em público, dominar a técnica da oratória vai te permitir chegar a lugares inimagináveis. Já diz o ditado: “Quem tem boca vai à Roma!”, pois é assim que funciona, quem se comunica bem consegue obter as informações necessárias para chegar onde precisa e com certeza será compreendido melhor e com mais facilidade pelos amigos, familiares e colegas de trabalho.

Quando você tem uma intenção de comunicar algo precisa levar em conta alguns itens que devem ser solucionados pela sua plateia e ou ouvinte – você precisa informar e ele precisa receber essa informação e ter a capacidade de entender e por vezes ser influenciado pelo seu conteúdo, aqui quando falamos ser influenciado não quero dizer convencer ou algo assim, digo no sentido de conquistar a audiência a ponto dela prender a atenção em você e em seu conteúdo.

1. Autoconfiança

Melhor Curso de Oratória em Curitiba

O primeiro passo sem dúvida é você manter a autoconfiança em você, em seu trabalho, em sua capacidade de comunicar-se com os demais sem ter que morrer de medo ou de vergonha. Aliás, o medo de falar em público é uma combinação de timidez, desconforto, medo do novo, medo da exposição, crenças limitantes desde a infância de que você não é bom o suficiente para desempenhar aquela atividade ou exercer aquela função e por aí vai. Por isso o primeiro passo é trabalhar a autoconfiança. Para isso o primeiro passo é – SEJA VOCÊ MESMO – não adianta querer imitar alguém ou ser uma pessoa diferente da qual você é, sabe por quê? Você não vai conseguir desempenhar esse papel por muito tempo e demanda um esforço muito maior do que se for agir com naturalidade e honestidade. Então – seja você mesmo e pratique a autoconfiança com palavras positivas, mantras, meditação e por aí vai.

2. Treino

O segundo passo é o treino, não adianta nada você ser todo autoconfiante e não conhecer e treinar o seu conteúdo, isso pode te prejudicar na hora da sua apresentação e atrapalhar o seu desempenho, aumentar a sua insegurança e aí já sabe o final da história né?! Então após preparar o seu material e estudar o conteúdo, saber o que deve ficar o deve tirar é hora de treinar – isso mesmo – simule uma apresentação de frente para o espelho, chame algum conhecido para que você possa praticar a sua oratória, seu texto, sua fala, sua postura, pode até colocar uma roupa bacana como se estivesse no palco mesmo ou fazendo aquela apresentação do relatório em uma reunião da empresa, aqui é hora de colocar a vergonha de lado e expor, e, claro não esqueça de pedir um feedback de quem estiver assistindo, com certeza essa pessoa pode apontar os pontos que precisam ser melhorados em sua apresentação e apontar os pontos fortes. Você pode até fazer uma lista com alguns itens que precisa prestar bastante atenção como por exemplo: tom da voz, ritmo, postura corporal, conteúdo, presença de palco entre outros.

3. Aperfeiçoamento

O terceiro passo para se dar bem em uma apresentação em público é o aperfeiçoamento, ninguém fica bom em algo ao acaso, pode ter certeza que quem é bom no que faz levou anos de dedicação e empenho, foram cursos de especialização em como falar bem, como se vestir, aprendeu sobre técnicas de oratória, como influenciar pessoas e por ai vai, tudo vai depender de quanto você precisa falar em público, com qual frequência e então você vai optar por quais cursos são os mais indicados no seu caso, que tal começar com um curso de oratória? Esse sem dúvida vai te livrar de muitas amarras existentes e de medos que você sente ao falar em público. Dentro desse item de aperfeiçoamento com cursos e capacitações também podemos citar assistir a outros palestrantes, isso mesmo, você também aprende ao analisar como outros palestrantes de sucesso se comportam no palco, como eles se apresentam, o que levam de suporte, aí você vai ver na vida real como é a vida de um palestrante.

4. Conheça seu público

Melhor Curso de Oratória em Curitiba

Você pode estar pensando que conhecer o público pode não ter nada a ver com falar bem em público, mas tem sabe por que? Por que você precisa praticar o que chamamos de rapport com o público que nada mais é do que aproximar-se dele, fazer com que ele tenha interesse e fique atento ao que você tem a dizer, então fale com uma linguagem voltada à ele, alguns pontos chaves de um público são fáceis de serem identificados, se é uma plateia de um grupo específico de uma classe, por exemplo médicos, advogados, ou se um grupo específico mulheres, crianças, adolescentes, estudantes universitários e por aí vai. Isso vai te ajudar a preparar o seu tema com frases e estímulos voltados ao seu público. Conhecendo seu público você vai conseguir ser mais assertivo e mandar a mensagem correta a eles.

5. Chegue cedo

Pode parecer algo banal, mas faz toda a diferença chegar cedo em sua apresentação. Primeiro que pode acontecer qualquer imprevisto com o seu veículo, com o trânsito, o ônibus e por aí vai. Então se algo der errado e você chegar atrasado, com certeza vai ficar mais ansioso, preocupado e isso por interferir drasticamente em sua apresentação. Reconhecer o ambiente pode te ajudar a tranquilizar a mente. Chegar cedo vai te ajudar no preparo psicológico, você pode fazer o reconhecimento do palco, testar equipamentos, além disso, vai quebrar o gelo de estar em um palco pela primeira vez, afinal você já subiu nele antes de sua apresentação começar!

E então o que achou dessas dicas de como falar bem em público? Tem algo que você faz e que te ajuda antes das apresentações? Comente aqui!

Confira outros de nossos artigos!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.