Oratória para advogados e estudantes de direito

Heverson BarbosaUncategorizedLeave a Comment

Se você é advogado ou estudante de direito o tema oratória faz parte da sua vida e merece uma atenção especial. Pode parecer exagero, mas não é, para ser um bom advogado e se sair bem diante das causas em que atua, será necessário ser um bom orador e ter o poder da oratório e da comunicação.

O advogado enfrenta em seu dia a dia situações de pressão emocional: é o cliente de um lado, o juiz, os promotores, do outro, são audiências, tribunal de júri, onde o advogado precisa fazer sustentações orais, teses de defesa e acusações e seria impossível fazer isso sem a oratória.

Então além de entender das leis para elaborar o processo o advogado precisa entender de comunicação e oratória. A palavra tem o poder de fazer entender o que é útil ou prejudicial, justo ou injusto.

Mas como o advogado pode melhorar a sua oratória?

Existem alguns detalhes que todo advogado precisa ficar atento se quer ser um profissional de sucesso e aprender a argumentar em defesa de suas causas.

A comunicação é tão importante que o próprio estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil, OAB aborda o tema de oratória e comunicação em suas atividades profissionais através da Lei 8.906/94 de 4 de julho de 1994.

Como exemplo podemos citar:

– Sustentar oralmente as razões de qualquer recurso ou processo,

– Usar da palavra, para esclarecer equívoco ou dúvida surgida em relação aos fatos,

– Reclamar verbalmente ou por escrito, perante qualquer juízo, tribunal ou autoridade

– Falar sentado ou em pé, em juízo, tribunal ou órgão de deliberação coletiva

Ou seja, em outras palavras, o advogado precisa dominar a oratória para exercer com maestria sua profissão.

Credibilidade

Já parou para pensar: qual a imagem que eu transmito como advogado?

Qual a credibilidade que tenho?

O que as pessoas falam ou pensam?

Sua reputação é construída ao longo de sua vida, não apenas na hora em que estiver defendendo uma causa, ela vem mesmo antes de começar a trabalhar, nos bancos da faculdade.

Credibilidade é muito importante para quem exerce essa profissão. Então para construir sua credibilidade é preciso transmitir confiança para as pessoas que convivem com você.

Naturalidade

Para ser um bom orador é preciso agir com naturalidade. Não seja artificial em seu discurso.

Saia do piloto automático, da fala robotizada, do discurso pronto – veja que aqui não é uma ‘decoreba’ – você precisa argumentar a fim de convencer e apresentar os fatos para a sua plateia, para os clientes, enfim quem tiver que ouvir sua argumentação.

Emoção

Mais que falar com naturalidade é preciso falar com emoção de forma a envolver quem está ali ouvindo.

Quando você defende um cliente seu maior objetivo é que sua tese seja aceita e para isso você precisa envolver os promotores, testemunhas, o juiz, o júri e por aí vai, de acordo com cada processo, então coloque emoção em seu discurso.

Fale com energia e disposição. Mostrar as emoções cria uma reciprocidade de quem está ouvindo e ajuda a influenciar o poder de decisão.

Demonstre confiança e conhecimento sobre o assunto.

Autoridade

Conhecimento e autoridade no assunto são pontos necessários para quem atua como advogado ou ainda está nos bancos da faculdade se preparando para exercer a função. 

Para ter autoridade no assunto é preciso conhecimento. Então estude o que precisa falar, veja cada detalhe do processo, as leis, os envolvidos, as testemunhas, coloque-se no lugar de quem vai julgar e analise se está faltando alguma informação.

Você pode preparar um checklist com as informações que não podem faltar. 

Especialidade

Sabe aquele advogado iniciante que quer atuar em qualquer causa – todas que aparecem na frente – pois fique atento isso pode ser um grande erro para um advogado de sucesso.

Escolha uma área de atuação, aqui não vamos te orientar em como escolher seu nicho (seu público específico), mas procure ser algo que se você se identifica por alguma razão, e foque nessa área – trabalhista, civil, criminal, e dentro dessas áreas existem subnichos.

Sabe quando falamos sobre a credibilidade, então o advogado que quer atuar em várias áreas, dificilmente vai construir uma autoridade no assunto – torne-se um especialista na área, isso vai fazer total diferença na sua vida profissional.

Expressão corporal

A forma como se veste, como se expressa, sua aparência física tem muita influência na hora de apresentar sua defesa. Então procure vestir-se de forma a impressionar. Aqui você precisa demonstrar segurança e seriedade.

Voz

A sua voz é outro ponto que merece atenção. 

Então se está em uma sala o volume da sua voz deve ser diferente do que se estiver em um salão do júri, por exemplo, analise a acústica da sala, o tamanho do ambiente, onde as pessoas ficarão dispostas, se você terá acesso ao uso de microfones ou não.

Se o público não ouvir o que você está dizendo e tiver que fazer força para tentar entender, pode ter certeza que vai perder o interesse, ficar irritado, e, isso pode prejudicar você ganhar sua causa.

Por outro lado, não grite – você precisa usar um tom agradável e audível a todos.

Velocidade

Pausas – aqui as pausas, principalmente para os advogados ajuda a dar ênfase em algumas palavras – então precisa saber fazer uso delas, ao contrário da gramática que exige que a pontuação e as vírgulas sejam dispostas de acordo com regras, no caso da fala, você deve dar pausas em certas palavras para enfatizar e ajudar o entendimento.

Já as pausas finais, como se fosse o ponto final, essas devem continuar a existir também, já que, você precisa concluir um pensamento antes de iniciar o próximo argumento, ou a próxima tese.

Respiração

Respirar de maneira adequada ajuda a pensar melhor e acima de tudo melhora sua fala e as articulações das palavras.

Vocabulário

Na hora de escolher as palavras é preciso ficar atento que o advogado deve fazer uso de termos técnicos, termos jurídicos que ajudam a argumentar sua tese. Então sua oratória deve ser específica. Faça uso de dicionários da área e acompanhe outros advogados quando estiverem atuando.

Evite o uso de gírias, isso atrapalha sua credibilidade. Outro ponto que você precisa ficar atento é o próprio sotaque. 

Muitas vezes evitar o seu sotaque pode te trazer mais credibilidade e reconhecimento profissional, talvez seja necessária uma comunicação isenta, se assim podemos dizer, para que os ouvintes não fiquem focados na sua forma de falar e sim, no seu conteúdo.

Mas não vai tentar acabar com o sotaque na hora errada – isso você vai trabalhar no seu dia a dia, ao longo das conversas rotineiras com familiares e amigos e aos poucos vai inserir nas audiências.

Planejamento

Assim como qualquer outro tipo de trabalho, sua oratória precisa de um planejamento. Busque detalhar suas apresentações, faça um roteiro para que consiga discursar sobre cada etapa.

Enfrentando o medo

O medo de falar em público não combina com a profissão de advogado. Quando sentimos medo, a descarga hormonal atrapalha o raciocínio e tudo que um advogado menos quer é falar sem pensar.

O medo pode estar ligado a uma série de fatores, mas são 3 os principais – 

 – Falta de conhecimento no assunto

– Falta de prática

– Falta de autoconhecimento 

Então a falta de conhecimento acaba com estudo, a falta de prática – praticando e a falta de autoconhecimento é fazendo uma análise interior e se conhecendo dia a dia para saber onde precisa melhorar.

E aí, gostou das dicas?

Está preparado para sua próxima defesa?

Nós podemos te ajudar! 

Fale conosco, o melhor curso de oratória em Curitiba, pelo WhatsApp (41)99999-7377, basta clicar aqui!

Confira outros artigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.